Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

zassu

05
Fev20

Ao Acaso... Onde pára a memória do «nosso» Miguel Torga em Chaves?

 

AO ACASO…

 

ONDE PARA A MEMÓRIA DO «NOSSO» MIGEUL TORGA EM CHAVES?

 

Grafiti - Destino, Miguel Torga

 

Já vai para mais de dois anos que, periodicamente, com os nossos amigos da fotografia – Fernando, Berto e João – temos vindo a percorrer todos os cantinhos (andanhos) do nosso Barroso.

 

Não há, por aquelas bandas, nenhuma terra, por onde Miguel Torga tenha passado, que o nosso poeta maior tenha, sobre ela, escrito as suas memórias e comentários nos seus Diários.

 

Como forma de reconhecimento, não só pelos comentários como pelo apreço que o homem Adolfo Rocha tinha pelas suas terras, os seus responsáveis institucionais não quiseram deixar em branco as palavras e comentários que Miguel Torga teceu sobre elas e suas gentes. E esculpiram, nos mais diversos suportes, as suas palavras, textos ou mensagens. Nomeadamente, no caso de Boticas, a sua estátua está bem destacada no centro da vila.

 

A maioria dos flavienses sabem que Miguel Torga, andarilho como era, não deixou um palmo do nosso Trás-os-Montes por percorrer e, não raras vezes, calcorrear a pé. Chaves, o seu concelho e as terras da «nossa» fronteira não foram exceção.

 

Particularmente, nos últimos dias da sua vida, religiosamente aportava a Chaves para, nas suas Caldas, vir tratar das maleitas de que padecia.

 

Lembramo-nos ainda duma célebre tarde de setembro, nos idos de 90 do século passado, quando autarca, juntamente com o Presidente da Câmara, fomos ter com ele ao recinto das Caldas para estar um pouco com ele e desejar-lhe as boas vindas.

 

E recordamo-nos bem dos conselhos que nos deu quanto ao serviço da causa pública e à postura ética que deveríamos ter como responsáveis políticos pelos desígnios da nossa terra: servir e nunca ser servido.

 

Miguel Torga, para além de um grande poeta/escritor, era um homem bom. Um Grande Homem. Fiel às suas raízes. Amante do seu país. Comungando a fundo a cultura Ibérica da qual ele, aliás, foi buscar, para constituir o seu nome literário, o nome de dois grandes vultos da nossa Ibéria Miguel de Cervantes e Miguel de Unamuno.

 

Já se passaram, há bem pouco, 25 anos da sua morte. Como o tempo passa!

 

E nós, flavienses, e responsáveis autarcas, fomos, até ao momento, incapazes de, com dignidade, na nossa terra, perpetuar a memória deste Grande Homem Transmontano, amigo de Chaves e das suas gentes!

 

Habitualmente fazemos o percurso pedestre ao longo das margens urbanas do Tâmega na nossa cidade.

 

Ao Acaso…, um dia destes, numa das estruturas da represa a seguir às «poldras», num grafite, nele aposto,  fomos encontrar este pequeno texto:

20200118_152144

Trata-se, naturalmente, de um escrito de, provavelmente, um flaviense anónimo que não se esqueceu das palavras e mensagem de Torga…

 

É certo que o que Miguel Torga escreveu não foi exatamente o que ali está escrito. Segundo a sua Antologia Poética, in Fernão de Magalhães, Lisboa: D. Quixote, 1999  – mais um grande transmontano desaparecido prematuramente – o texto exato é o seguinte:

Destino, Miguel Torga

Quando teremos coragem, nós, flavienses, de fazer perpetuar a memória deste Grande Transmontano na(s) nossa(s) terra(s) e/ou cidade?

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • zassu

    Obrigado pela coreção.A. souza e Silva

  • Anónimo

    Capela do Socorro (https://viladoconde.com/capela-...

  • Anónimo

    Há decénios que Chaves está em dívida com Miguel T...

  • Fer.Ribeiro

    Sem comentários!

  • Anónimo

    Indique-me o seu mail, por favor.

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D