Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

zassu

07
Mar18

Poesia e Fotografia 603

 

 

POESIA E FOTOGRAFIA

 

POEMAS NOS DIÁRIOS DE MIGUEL TORGA

 

 

CONFRONTO

 

 

Serras da minha infância

E da minha velhice.

Então, porque as passeava

Alado como o vento

Que nelas me enfunava

O corpo e o pensamento.

Agora, porque as namoro

Alcandoradas

Na eminência sagrada

Dum altar

Onde nenhuma fé cansada

Pode chegar.

 

 

Serras dos meus poemas

Malogrados.

Sonhados

Da mesma altura

Nos dias abrasados

Da inspiração,

Arrefecidos, são

Ecos rasteiros de uma voz erguida.

Balbúcios de candura

Na memória dorida

Que, teimosa, os murmura.

 

S. Martinho de Anta, 29 de Abril de 1990

5081886350_1d91d26b68_b.jpg

06
Mar18

Poesia e Fotografia 602

 

 

POESIA E FOTOGRAFIA

 

POEMAS NOS DIÁRIOS DE MIGUEL TORGA

 

 

PÓRTICO

 

 

Aqui começa a nova caminhada.

Se a levar ao fim, darei louvores a Deus,

Como meu Pai, ao despegar

Do dia ganho.

Não por haver chegado,

Mas ter acrescentado

Um palmo de ilusão ao meu tamanho.

 

 

Coimbra, 11 de Janeiro de 1990

CPIS - 6ª etapa (Ourense-Oseira) (119).jpg

05
Mar18

Poesia e Fotografia 601

 

 

POESIA E FOTOGRAFIA

 

POEMAS NOS DIÁRIOS DE MIGUEL TORGA

 

 

ESPERANÇA

 

 

O poema quer nascer das trevas.

Está nas palavras, e não as sei.

É como um filho que não tem caminho

No ventre da mãe.

Dói,

Dói,

Mas a negar-se teimosamente

A todos os acenos libertadores

Do desespero dilacerado.

No silêncio cansado

E paciente

Canta um galo vidente.

E diz que cada dia

Que anuncia

É sempre um dia novo

De renovo

E poesia.

 

 

Coimbra, 31 de Dezembro de 1989

8516853.jpg

04
Mar18

Poesia e Fotografia 600

 

 

POESIA E FOTOGRAFIA

 

POEMAS NOS DIÁRIOS DE MIGUEL TORGA

 

 

FRUSTRAÇÃO

 

 

Foi bonito

O meu sonho de amor.

Floriram em redor

Todos os campos em pousio.

Um sol de Abril brilhou em pleno estio,

Lavado e promissor.

Só que não houve frutos

Dessa primavera.

A vida disse que era

Tarde demais.

E que as paixões tardias

São ironias

Dos deuses desleais.

 

 

Chaves, 4 de Setembro de 1989

2015 - Alanhosa+Senhora da Saúde (124).jpg

03
Mar18

Poesia e Fotografia 599

 

 

POESIA E FOTOGRAFIA

 

POEMAS NOS DIÁRIOS DE MIGUEL TORGA

 

 

A ÂNCORA


É o símbolo da esperança.
Até o soube Antero,
Na hora de imolar a própria vida
Ao seu negro destino de Poeta.
E foi no largo abraço
Da imagem tutelar
Que procurou a morte,
como que a desmentir o gesto suicida.
E, sobreposto à memória sombria,
Luzeiro sem lembrança,
O emblema ali está
Alçado num recanto intemporal
Da grande praça do quotidiano,
A dizer não eternamente
Ao desespero que desespera.


Ponta Delgada, 11 de Junho de 1989

2013 - Fuzeta+Praia do Barril 101.jpg

02
Mar18

Poesia e Arte 73

 

 

POESIA E ARTE

 

POEMAS NOS DIÁRIOS DE MIGUEL TORGA

 

 

A ESFINGE


Sei a resposta inútil
Que também vou dar:
O enigma sou eu.
A criança, o adulto e o ancião
Que, sucessivamente,
Sem perder as feições de cada um,
Atónito, fui sendo pela vida fora.
Sempre a sonhar-me, candidamente,
Eterno e necessário
à cósmica harmonia,
E dia a dia
Mais triste e consciente
Que de modo nenhum o monstro desumano
Me pouparia,
Quando chegasse a hora
Do nosso encontro.
Quem se decifra
Dita a própria setença.
No caminho de Tebas principia a morte.


Coimbra, 1 de Junho de 1989

150.jpg

 

01
Mar18

Poesia e Fotografia 598

 

 

POESIA E FOTOGRAFIA

 

POEMAS NOS DIÁRIOS DE MIGUEL TORGA

 

 

VIGÍLIA


Altas horas da noite.
Acordado,
Rememoro o passado,
Analiso o presente
E adivinho o futuro.
Procuro,
Humanamente,
Dar sentido ao que fui,
Ao que sou
E ao que serei.
Mas a minha verdade
Não tem a claridade
Da razão.
É esta aflição
Continuada
Que no meu coração
Bate descompassada.


Coimbra, 4 de Março de 1989

vigilia.jpg

Pág. 3/3

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Aqui há coração

    Poesia em cada palavra.

  • Anónimo

    Depois de ler o texto e do qual gostei imenso (poi...

  • Anónimo

    Depois de ler o texto e do qual gostei imenso (poi...

  • concha

    Herberto Helder! Tão Grande

  • Anónimo

    Um lindo poema cheio de nostalgia.Gostei muito.Par...

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub