Sábado, 7 de Março de 2015

Poesia e Fotografia 27

POESIA E FOTOGRAFIA

 

POEMAS NOS DIÁRIOS DE MIGUEL TORGA

  

CANÇÃO

  

À janela da casa,

Ave só na lembrança,

Já nem levanta a asa

Que a mãe lhe deu de herança.

 

A sua dor é clara:

Bate-lhe o sol em cheio;

Um sol brando, que vara

Tudo de meio a meio.

 

Não é sede nem fome

(Água tem ela à mão,

E comida, que não come),

Doença má também não.

 

Falta-lhe a liberdade.

Só essa dor lhe dói.

Mas só por ela há-de

Não ser o ser que foi.

 

Lisboa, Cadeia do Aljube, 30 de Dezembro de 1939

06539_HD.jpg


publicado por zassu às 20:01
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Poesia e Fotografia 433

. Poesia e Fotografia 432

. Poesia e Fotografia 431

. Poesia e Fotografia 430

. Poesia e Fotografia 429

. Poesia e Fotografia 428

. Poesia e Arte 51

. Poesia e Fotografia 426

. Poesia e Fotografia 427

. Poesia e Fotografia 425

.arquivos

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Abril 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

.tags

. todas as tags

.A espreitar

online

.StatCounter


View My Stats

.subscrever feeds